quarta-feira, 1 de junho de 2011

Algures em Luanda. Treze dias sem energia eléctrica

Treze dias que justificam a incompetência de um acto injustificável. Um cabo queimado aqui, onde o vento faz a curva. Nem se dignaram informar-nos o que se passava. Tratamento de cães é o que amiúde nos dispensam.
Aviso! Não são permitidas manifestações neste reino!
Não conseguem exilar-se da síndroma de 1975, e o seu desejo constante é carregarem-nos para lá, e nos cilindrarem.
Os cabos eléctricos estão podres, não suportam mais os consumos dos prédios de dez e quinze andares da nomenclatura. E ardem, ardem, devoram-se. Esta potência da incompetência é inimaginável.
A água está nas mesmas condições. Primeiro abastece os reservatórios dos prédios da nomenclatura, e como nunca consegue, nada sobra para nós.
Ah! Pobres criaturas do quinto mundo que não se cansam de brincar aos países.