quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Descobertos dois novos planetas com inédita atração gravitacional


E seguem havendo descobertas interessantes para além do Sistema Solar. Astrônomos do Caltech (Instituto de tecnologia da Califórnia) anunciaram a descoberta de dois novos planetas, em torno de uma estrela próxima de morrer. Essas duas novas localidades do Universo estão situadas logo ali: a cerca de 223 anos-luz da Terra.

Trata-se de dois gigantescos planetas, cuja composição básica é feita de gases. Os planetas estão próximos um do outro de uma maneira jamais observada antes, devido à sua atração gravitacional mútua.

Esta é a mais recente descoberta de um longo processo de estudos sobre planetas extra-solares, que nos últimos anos têm fornecido descobertas ainda mais estranhas e surpreendentes do que nossos planetas vizinhos, segundo os cientistas do Caltech.

Os astrônomos afirmam que existe um risco real de destruição de todo um sistema planetário quando há uma proximidade gravitacional muito forte entre dois planetas tão grandes. Estas grandes (literalmente) descobertas estão distantes uma da outra apenas 0,35 Unidades Astronômicas (cerca de 53 milhões de km, semelhante ao que separa a Terra de Marte). Exercem uma atração gravitacional mútua que é 4 vezes maior que entre a Terra e o Sol, 700 vezes maior que entre a Terra e a Lua e 3 milhões de vezes maior que a força gravitacional entre a Terra e Marte. Em suma, os planetas estão terrivelmente próximos.

Para detectar casos semelhantes em outros pontos do Universo, os cientistas estão monitorando 450 estrelas de massa equivalente, em torno das quais eles encontram aglomerados de planetas. A massa estelar é determinante para saber o quanto há de planetas em torno, porque a quantidade de matéria-prima disponível para o surgimento de corpos celestes varia conforme a massa da estrela principal.

Estes planetas têm massa semelhante à de Júpiter, mas apresentam uma órbita em torno de sua estrela muito menor que a dele. Enquanto Júpiter completa uma volta em torno do Sol em 12 anos terrestres, estes planetas contornam sua estrela-mãe em no máximo 2,3 anos.

Daqui a algum tempinho, entre 10 e 100 milhões de anos, como explicam os cientistas, essa proximidade acabará por fazer com que os planetas se agigantem, inchem e expulsem todos ou outros corpos celestes e satélites naturais de perto deles, causando uma instabilidade gravitacional que pode afetar grande parte do universo. Quando isso acontecer, se protejam! [msnbc]

http://hypescience.com/descobertos-dois-novos-planetas-com-inedita-atracao-gravitacional/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed:+feedburner/xgpv+(HypeScience)

HYPESCIENCE