sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Satélite vai cair algures na Terra


Satélite europeu com uma tonelada ficou sem combustível e tem estado diariamente a perder 2,5 milhas de altitude. 

Alexandre Costa
http://expresso.sapo.pt/

Entre 25 a 45 fragmentos do satélite da Agência Espacial Europeia que mapeava o campo gravitacional da Terra deverão cair algures no planeta nos próximos dias.
O satélite de uma tonelada ficou sem combustível no mês passado, tem estado diariamente a perder 2,5 milhas (pouco mais de 4000 metros) de altitude e irá desintegrar-se antes de chegar à Terra.
Alguns dos fragmentos podem pesar cerca de 90 quilogramas, mas, apesar de não se fazer ideia em que local irão cair, especialistas europeus consideram que a probabilidade de atingirem alguém é muito pequena, uma vez que devem ter impacto em áreas de aproximadamente apenas entre 13 a 18 metros quadrados.
100 toneladas de matérias caem na Terra anualmente

"Se compararmos isso com a superfície do planeta, é um número muito baixo", refere o responsável pela missão espacial, Rune Floberghagen, ao "The New York Times". A previsão é que os fragmentos atinjam o solo no princípio da próxima segunda-feira.
Estima-se que anualmente cerca de 100 toneladas de matérias diversas caiam na Terra.
Há dois anos, a perspetiva da queda de um satélite não tripulado da NASA causou alguns receios, mas acabou por ocorrer no meio do Pacífico. No ano passado caiu também no mesmo oceano uma nave espacial russa, que partira da Terra com destino a Marte mas revelou problemas de funcionamento.
Em 2008, as Nações Unidas estipularam diretivas para reduzir o impacto causado pela queda de destroços de equipamentos espaciais, mas o satélite europeu que deverá atingir a Terra nos próximos dias já havia sido concebido por essa altura, pelo que não incluiu os previstos dispositivos adicionais de segurança.