sábado, 5 de janeiro de 2013

EUA testaram "bomba-tsunami" durante a Segunda Guerra


Os Estados Unidos testaram, durante a Segunda Guerra Mundial, os efeitos de uma bomba subaquática que reproduzia um maremoto cujo objetivo era destruir cidades costeiras. Os testes foram realizados em conjunto com a Nova Zelândia, e foram testados na Nova Caledónia e ao largo de Auckland, no norte da Nova Zelândia.

www.jn.p

O plano testado durante a Segunda Guerra Mundial passava pela detonação de dez bombas ao largo da costa, com a capacidade de criar uma onda com mais de 10 metros de altura, capaz de inundar uma pequena cidade costeira num efeito semelhante ao de um maremoto ("tsunami").
O projecto "top-secret" intitulado "Project Seal" começou em Junho de 1944 e era liderado pelo oficial da marinha norte-americana, E. A. Gibson. Sendo também ele o criador deste conceito de explosivo, obtido através da observação da limpeza de corais ao largo de várias ilhas.
A notícia publicada no jornal britânico "The Telegraph" dá ainda conta de que durante o desenvolvimento deste projecto, que teria decorrido até à década de 1950 sob a tutela da Nova Zelândia, devem ter sido detonadas mais de 3700 bombas.
O grande objectivo de todo este esforço científico-militar seria a criação de uma alternativa à bomba atómica, caso o seu uso falhasse.
No cerne de toda esta investigação encontra-se o realizador e investigador neozelandês, Ray Waru, que encontrou as evidências deste projecto ao examinar os arquivos nacionais daquele país. Além deste projecto, Ray Waru encontrou também os relatos de centenas de avistamentos de OVNI's na Nova Zelândia, dados que se encontravam também escondidos nos mesmos arquivos.